Português (pt-PT)Português (pt-BR)
Logo

Destaques

corpao.com
corpao.com
Preço Sob Consulta


Artigos de nosso Blog

O vendaWEBSITES esteve à conversa com Nuno Casimiro, um empreendedor digital português, o qual o vendaWEBSITES considera ser uma das pessoas em Portugal que sabe mais de domínios usados e assuntos relacionados com domínios.

Nuno Casimiro


Nome: Nuno Casimiro
Site: nunocasimiro.com

vendaWEBSITES: Como vê o mercado de domínios usados em Portugal?

Nuno CasimiroOs domínios de internet são um activo pouco valorizado em Portugal para quem tem poder de compra para os mesmos, pelo menos por enquanto. Quem sabe no futuro possa ser diferente.

Regra geral são empreendedores que adquirem domínios a outros empreendedores, logo como a capacidade financeira é diminuta, os valores só podem baixos. Quem compra domínios também já tem vários.

vendaWEBSITES: Estando o Nuno há muito tanto na área, acha de houve melhores dias para o negócio dos domínios usados? Quais as tendências que antevê?

 

Nuno CasimiroAntevejo muitos investidores em domínios a não renovarem os domínios que possuem, pois não obtêm retorno. Se o parking domain rendesse, poderia ajudar a salvar alguns investimentos. Se se conseguisse vender alguns domínios por ano, poderíamos ter uma base que permitia suportar o investimento, ou alguns investimentos. Mas é muito difícil vender, porque não há compradores. Para haver compradores é necessário que percebam a importância dos bons domínios. Poucos conhecem essa importância.
Dou um pequeno exemplo, as maiores empresas na internet em Portugal não possuem um portfólio de domínios, seja a Sapo, a Portugal Telecom, Caixa Tec e outras. Se as grande empresas tecnologias portuguesas não investem em domínios quem irá investir?

vendaWEBSITES: O que pensa das avaliações dos domínios em Portugal?

Nuno CasimiroNum mercado onde existem muitas opções para registar domínios os valores não podem ser elevados. O valor dos domínios está relacionado com o que depois se pode fazer com o domínio e os rendimentos esperados. Portugal tem 10 milhões de habitantes, logo não podemos esperar muito, pois os negócios dos domínios baseiam-se na escassez. Existem tantos bons domínios disponíveis. 
Já comprei 5 domínios, mas apenas porque sou teimoso e gosto de ter os domínios que acho ideais, porque caso não consiga adquirir o domínio, registo um novo e utilizo-o.
O negócio dos domínios é altamente especulativo, a valorização é por vezes surreal. As pessoas por vezes não têm uma minima ideia do valor dos domínios.

vendaWEBSITES: Que projectos tem para o futuro?

Nuno CasimiroTenho vários projectos na calha, o primeiro será uma rede de sites que apresentarei em meados de Julho de 2015. Que está a ser construída (lentamente).
Ainda não desisti da ideia de criar o meu próprio marketplace de domínios focado no mercado inglês. Só preciso de tempo e algum dinheiro para registar os primeiros 200 domínios para testar a minha ideia e aferir os resultados. Pode ser que consiga fazer isso em 2015. 

vendaWEBSITES: Que conselhos daria a quem quer começar a comprar e vender domínios ou sites?

Nuno CasimiroTemos de dividir a questão em 2 pontos: 1 coisa são domínios outra são websites. No que diz respeito a domínios, não cometam o mesmo erro que eu cometi, foquei-me no mercado português.
O mercado de domínios existe com algum vigor nos .com com foco nos EUA. Existem outros mercados importantes na área do domaining (Chinês e Alemão) mas existem as barreiras linguísticas. Não é decerto para todos.
No que diz respeita a websites, não tenho muito conhecimento até porque só comprei 2 websites e foi recentemente. Vejo bastantes sites e blogs abandonados que poderiam ser vendidos.

 

As avaliações de sites e domínios são um dos obstáculos que tem surgido para o desenvolvimento do negócio de compra e venda de sites e domínios no Brasil, em Portugal e nos restantes países lusófonos. Falta um denominador comum no que toca às avaliações dos sites e domínios, ou seja, ou os valores que o vendedor solicita são demasiadamente altos ou em outro extremo, demasiadamente baixos.

 

 

Existem alguns critérios para a avaliação de sites e domínios que já são um dado adquirido neste mercado, mas se perguntar-mos a 5 compradores ou vendedores para fixar um preço para determinada propriedade online, iremos obter 5 respostas completamente diferentes. Porém, a comunidade já aceitou alguns critérios:

- renda: este constituí o critério mais transparente e determinante na hora de avaliar um site. Como por exemplo um domínio, um site “starter” não têm renda mensal ou simplesmente um site não ter sido monetizado, existem outros critérios a ter em conta. Não podemos falar em renda, sem falar de custos inerentes ao site, sejam eles de alojamento, promoção e desenvolvimento.

- a audiência de determinado site como números de visitas, utilizadores, taxa de rejeição, a origem do tráfego, etc. O Google Analytics é o standard no que toca a estas métricas e o comprador deve sempre solicitar acesso à conta de Analytics nem que seja em modo de leitura (read-only) antes de fechar um negócio. O site pode ser mesmo ser valorizado pelo número de utilizadores registados ou a base de dados de e-mails.

- performance do site ou domínio nos motores de busca. O número de pesquisas para determinada palavra-chave, o PageRank da Google e o número de backlinks de um site.

- performance nas redes socais: não só números de curtidas, mas e sobretudo, a métrica ““estão falando sobre isso” e o nível de engagement dos posts (likes, shares e comments).

Outros critérios como o Alexa Ranking, o tempo que o site esteve online ou que o domínio foi registado, o fato de os conteúdos serem originais, a plataforma ou a linguagem de programação associada ao site, o design do site são excelentes indicadores, mas a comunidade não lhes aporta tanta importância como os descritos em primeiro. Os empreendedores também olham para o potencial de determinado site ou domínio, mas já depende da visão e intuição de cada um destes.

Os empreendedores também podem recorrer a ferramentas existentes na web para calcular o valor de seus sites. Uma simples pesquisa no Google para “site worth” lhe mostrará muitos websites que fornecem esse serviço. A disparidade de valores é enorme entre eles, mas vale a pena testar na hora de vender ou comprar um site.

Se o site tiver renda, existe uma forma de cálculo transparente que parece ser o standard nas avaliações:


média de lucro do site (renda menos custos) durante 1 ano
x
1 a 1.5 para sites recentes ou 1.5 a 2.5 para sites estabelecidos
=
valor de meu site

Se o site não tiver renda, os outros critérios são os que determinam, mas não existe uma forma de cálculo standard. Faça comparações com o valor de outro sites ou domínios similares que que foram vendidos ou na falta os primeiros, que estão para venda. O valor ideal para o site tal como outra propriedade, rege-se pelas leis da oferta e procura e o vendedor não pode calcular o valor de seu site segundo o critério de quanto gastou nele ou mesmo de baseado no tempo em que o esteve desenvolvendo ou promovendo.

 

Bons negócios!

 

No seguimento de um conjunto de entrevistas a seus utilizadores, o vendaWEBSITES teve o prazer de entrevistar Gustavo Freitas, Problogger e empreendedor digital.



Nome: Gustavo Freitas
Profissão:  Problogger e empreendedor digital 
Blogs: GF Soluções, Quero Criar um Blog, Revista Blogosfera, CR Flamengo, Português Online
Hobbies: Gosto de jogar vôlei e ler um bom livro

vendaWEBSITES: Como vê o mercado de compra e venda de websites estabelecidos e domínios premium no Brasil?

Gustavo Freitas: É um mercado ainda pouco explorado aqui no Brasil. Na verdade poucas pessoas sabem que é possível, por exemplo, ganhar dinheiro comprando e vendendo sites, blogs e domínios. 

vendaWEBSITES: O que pensas dos preços e das avaliações dos websites e dos domínios que são feitas em Brasil?

Gustavo Freitas: Como o mercado ainda é novo, existe muita especulação e os preços ou são muito abaixo do valor real ou muito acima. Cabe ao comprador/vendedor avaliar com muito cuidado antes de comprar ou vender o seu negócio online. 

vendaWEBSITES: Que projectos pessoais ou profissionais tens para o futuro?

Gustavo Freitas: Atualmente estou focado no Treinamento Método Start (http://metodostart.com.br) um treinamento que ensina as pessoas a criar um negócio do zero baseado em blogs, e-mail marketing e infoprodutos. O grande diferencial desse treinamento é que ele é dividido em turmas e possui acompanhamento do professor. O aluno precisa entregar tarefas, então no final do curso ela terá já seu negócio online de sucesso funcionando.


 O investimento em sites estabelecidos, quando bem feito, consegue ter um retorno muito superior ao de muitas aplicações financeiras.

 
 
A não ser que você seja político e tenha acesso a informação privilegiada e essa é a chave de um bom negócio: informação, que vamos explorar essa ideia mais adiante. Para além disto, o ponto de retorno pode ser atingido muito mais rápido.

Antes de comprar um site, existem várias precauções a tomar não só de avaliar se o negócio é legitimo (existem muitos esquemas fraudulentos nesta área), como de colocar questões ao vendedor para uma análise minuciosa de todos os aspetos do site em questão.







O vendaWEBSITES apresenta 2 questões básicas antes de comprar:
  1. Peça acesso ao Analytics, repetimos: peça acesso ao Analytics.

 

O Google Analytics dispensa apresentações, pelo que é o standard de análise de tráfego. É possível o vendedor dar-lhe acesso ao Analytics em modo de leitura, sendo um processo inteiramente seguro para o vendedor. Se o vendedor não lhe quer dar acesso ao Analytics, aconselhamos a simplesmente esquecer o negócio em questão. Sem dados ou mesmo com “printscreens” do Analytics, o comprador não tem informação que permite fazer uma boa análise do negócio. Sem uma boa análise do negócio, duvidamos que haja um bom negócio. Existem outras aplicações de análise de tráfego, mas de acordo com o vendaWEBSITES, o Google Analytics é o mais referido entre a comunidade que compra e venda sites.
No Google Analytics para além de uma boa análise do tráfego mensal, zonas geográficas, taxas de rejeição, tenha atenção à aquisição do tráfego. A aquisição do tráfego irá condicionar o tempo e a maneira que você vai levar para administrar o site. Muitos investidores preferem que a maioria do tráfego seja orgânico (de origem de motores de busca, resultados não pagos). Isto para além de levar menos tempo para administrar que por exemplo uma origem de tráfego de uma rede social, é menos custoso em termos financeiros. No que toca a origem de tráfego referral, tenha atenção que ultimamente o Google Analytics tem sido atacado por spam referral e convém verificar que sites estão no canal referral. Existem muitos outros indicadores do Google Analytics que não vamos mencionar e cada investidor tem o seu perfil, indo fazer a sua análise de acordo com esse perfil.

     2. Renda

Como o site está monetizado? Que custos apresenta? Essas perguntas condicionam o valor de mercado do site em questão (neste artigo tem alguns conselhos de como avaliar um site). Verifique os valores e as origens da renda mensal. Se uma das origens ou mesmo a origem for de Google Adsense, peça acesso à conta em questão. Verifique a evolução da renda em termos cronológicos, porque alguns vendedores vendem os sites que já não atualizam há muito tempo e só lhe monstram os valores de renda do melhor mês. Se se tratar de uma loja online, as questões da renda são mais complexas pelo que não vamos aqui abordar.

 

Algumas dicas para obter mais informação sobre o site que tenciona comprar:

  1. Desempenho  do site em motores de busca. No caso do Google, verifique qual o PageRank. Comprove se o site ou blog estão indexados no Google, no Bing, no Yahoo e outros motores de busca. Existe uma ferramenta online que poderá o ajudar muito nesta avaliação: o Woorank.

  2. Desempenho do site nas redes sociais. Tem página de Facebook, Twitter? Estas estão incluídas no negócio? Verifique o número de curtidas, followers, mas também a interação das publicações. Verifique a zona geográfica dos fãs ou followers e verifique se não são curtidas ou followers comprados de contas falsas.

  3. Questione se os conteúdos são originais e o custo e fonte desses conteúdos. Pesquise excertos dos textos num motor de busca a ver se lhe aparecem textos iguais.

  4. Questione o vendedor acerca do funcionamento do site: Que script é usado? É Joomla, Wordpress, etc ou foi programado à medida? Que template é usada? Foi comprada, alugada?

     

    Bons negócios!

 

  

Podemos englobar os websites em várias categorias como blog, loja online, forum, etc, mas na hora de vender ou comprar existe uma classificação anterior às categorias que o comprador e o vendedor deve ter em conta: a diferença entre site estabelecido e site starter.

Um site estabelecido é um tipo de site que tem mais idade e normalmente tem renda e uma audiência conquistada. A antiguidade de um site é um elemento que é fornecido pelo vendedor e não tem maneira de comprovar a exatidão dessa idade a não ser se você ou alguém já conhecia o site em questão. Porém, você pode verificar a antiguidade do domínio associado a esse site (se for o caso de esse domínio terminar em .br, pesquise-o em https://registro.br/cgi-bin/whois/ e veja a sua data de criação. Se for o caso desse domínio for de Portugal, ou seja, terminar em .pt, verifique em http://www.dns.pt/ da mesma forma. Por último se for um domínio de topo genérico, pesquise-o em http://whois.icann.org/). Definir um intervalo de tempo para distinguir um site de estabelecido a starter, é relativo. Se a maioria de sites internacionais define que um site com 3 meses já é um site estabelecido, a equipa do vendaWEBSITES aconselha prudência nessa avaliação porque a nosso ver é pouco tempo. Use o seu bom senso e seu instinto para avaliar a antiguidade de um site. Por outro lado, um site estabelecido normalmente tem tráfego e renda. Se for vendedor, coloque valores o mais exatos e detalhados possíveis, porque os compradores vão solicitar provas desse tráfego e dessa renda. Se for comprador, solicite acesso à conta de Google Analytics e se for o caso à conta de Google Adsense ou outro programa de anúncios. Não confie em screenshots ou printscreens desses valores, confirme-os na origem.


Um outro tipo de sites são os sites starter, que são sites chave na mão, ou seja, são site prontos para usar e online, mas que não têm tráfego ou renda. São designers e/ou programadores que estão vendendo um produto já formatado ou pronto para usar pelo comprador. Um exemplo desses sites starter é por exemplo uma loja online instalada numa conta de alojamento, já com domínio, com produtos inseridos, mas que não tem vendas nem visitantes. Outro exemplo, um blog sobre determinado tema com artigos já inseridos e com uma template já instalada mas sem receitas de publicidade ou com uma audiência constituída.


Muitos usuários têm tendência para comparar preços de websites e achar que são diferenças enormes, que um site está com um preço astronómico e outro está com um preço muito barato. É verdade que as avaliações de sites dão origem a muitas polémicas e há vendedores que atiram preços para o ar, à espera que alguém vá cair nessa. Por outro lado, a diferença entre site estabelecido tornam alguns sites muito mais caros e outros muito mais baratos.


Bons negócios!